O que estão falando sobre Cirurgia Plástica

As principais novidades da medicina estética

Cuidados com a pele no verão

No verão, muita gente gosta de abusar dos decotes, se bronzear e deixar o corpo mais à mostra, faz parte do charme da estação.

Mas essa é também a época do ano em que os cuidados com a pele devem ser redobrados por causa dos efeitos do sol. 

 

Para mim foi um prazer participar do programa da Cibele Attalah e falar sobre os cuidados com a pele no verão. Veja aqui como foi o nosso bate-papo: 

 

 

 

Cibele: Dra. Priscilla, quais cuidados a pessoa precisa ter com a pele no verão? Você acha que é importante que a pessoa pense só na hidratação ou é possível também fazer tratamentos ou até mesmo uma cirurgia?

 

Priscilla: É possível sim, operar no verão, mas o paciente precisa estar consciente de que pode ter maior inchaço no pós-operatório e se proteger ainda mais do sol. Aliás, temos regiões do nosso país que têm verão quase o ano todo.

 

Para alguns pacientes, a época do verão traz vantagens que compensam eventuais desconfortos do pós-operatório no calor. O melhor período para se realizar tratamentos estéticos e cirurgias plásticas é aquele quando o paciente terá maior disponibilidade de se recuperar e fazer o descanso e recomendações necessárias.

 

 

Cibele: Eu sempre gostei muito de sol, tenho bastante manchas na pele, mas eu me cuido bastante, principalmente do rosto. Você tem alguma dica de creme, filtro solar, mas um que não fique tão emplastrado, um que seja mais absorvido pelo corpo?

 

Priscilla: O sol em excesso é um agressor da pele, deixa a nossa pele num estado mais inflamatório e isso leva a gente a envelhecer precocemente e pode  propiciar o aparecimento de tumores de pele. Eu gosto de exemplificar no consultório, que a conta dos bons verões se bronzeando vem mais tarde, após os 40 com o surgimento de rugas (muitas rugas) e  manchas na pele. Essas alterações decorrentes do sol não aparecem de imediato.

Hoje a gente tem uma variedade imensa de cremes e protetores solares. Temos desde produtos mais fluidos, oil-free até produtos mais densos para quem tem pele seca. Antigamente, quanto maior o FPS, mais densa era fomulação. Hoje, com a tecnologia, temos muitos produtos disponíveis com FPS alto, mas que ficam leves na pele ou com a sensação de toque seco - pode procurar por essa informação no rótulo. Muitos pacientes se incomodam com essa sensação pegajosa dos cremes, para eles também tenho outra notícia maravilhosa - hoje, temos filtro solar em cápsulas. Você toma um comprimido, 30 minutos antes de se expor ao sol e ao longo do dia vai tomando outros conforme a bula de cada fabricante. Essa notícia é especialmente, bemvinda para os carecas, que sofrem demais queimando o couro cabeludo no verão.

 

 

Cibele: Você acha mais interessante que o creme seja mais denso ou mais fluido?

 

Priscilla: Depende muito do tipo de pele, tem paciente de pele seca que precisa dessa oleosidade, desse auxílio do creme para manter a hidratação na pele. Pacientes com a pele mais oleosa preferem os oil-free, os cremes mais leves, para não bloquear os poros, são pacientes que têm os poros mais abertos, e filtros solares densos podem provocar acne. É importante procurar um creme que seja adequado ao seu tipo de pele.

 

Cibele: No caso de uma pessoa que não está podendo gastar tanto, você acha que é possível usar um único creme para o rosto, mãos e cotovelos?

 

Priscilla: Têm muitos hidratantes que podem ser usados em várias áreas do corpo. Regiões como as mãos e os pés, que tem uma pele mais grossa, como a palma e a planta dos pés, precisam de cremes que tenham uma dose de ureia maior e esse não seria um creme tão bom para o resto do corpo. Mas, claro que o ideal é usar um hidratante, principalmente para depois do banho. Pode ser um óleo, que ajuda a manter a hidratação da pele.

É importante dizer que agora no verão, toda vez que a gente sai daquele dia na praia com banho de mar, é importante que você tome um banho de água doce, para eliminar o sal da pele e passe um hidratante.  Às vezes o próprio protetor solar já pode fazer essa função de hidratante.

 

Cibele: E em relação a uma cirurgia plástica. Você aconselha fazer uma cirurgia no verão ou é melhor fazer depois de abril, maio...

 

Priscilla: Hoje a gente fala que não tem uma época certa para fazer uma cirurgia plástica e tratamentos estéticos. Isso depende muito da disponibilidade da pessoa. Tem que lembrar que tem um tempo de recuperação. Você não vai poder trabalhar no dia seguinte, tem um repouso, vai depender de cada procedimento. A época ideal para operar é quando a pessoa tem disponibilidade, quando ela consegue encaixar este tempo na agenda e quando a pessoa tem esse desejo.

 

Cibele: Mas e a questão do calor, às vezes a pessoa pode ficar um pouco mais inchada, isso não pode atrapalhar a plástica?

 

Priscilla: Você precisa tomar os cuidados normais quando opera no verão. Hoje não há grandes limitações, se a pessoa tiver a disponibilidade de seguir as recomendações do pós-operatório.

 

Cibele: E se a pessoa faz essa opção:  Operar no verão por causa da agenda disponível. E se a pessoa for para o sol antes do tempo recomendado? Isso pode acarretar um dano muito grande? Ao ponto de deixar uma cicatriz, uma mancha ou um queloide?

Priscilla: O problema do sol, é que ele pode sempre pigmentar as cicatrizes. Principalmente se for uma cicatriz recente. A gente orienta para que os pacientes evitem o sol por 30 dias depois do procedimento, ou até que os hematomas desapareçam. E após esse período usar sempre o protetor solar.

 

Cibele: Eu acho que é importante que a pessoa também faça a sua parte, porque ela fez uma cirurgia, gastou dinheiro, tempo, tem que aproveitar ao máximo para que a cirurgia tenha um bom resultado.

Priscilla: Você está corretíssima Cibele, o paciente precisa voltar ao consultório, tirar os pontos na época certa. Seguir as recomendações. Tem o tempo de repouso, não pode ir à academia, a pessoa precisa fazer uma dieta adequada. O pós-operatório não é para ficar sem comer, é necessário se alimentar direito, ingerir muitas fibras e alimentos coloridos (legumas verduras e frutas de cores diferentes) e repor o que foi perdido. Uma dica boa para quem vai se operar no verão, fazer uma lipoaspiração ou uma abdominoplastia, é diminuir o sal da dieta. Porque o sal ajuda a gente a inchar muito e o verão já é uma época que propicia o inchaço.

 

Cibele: Boa dica! E dra. Priscilla, existem procedimentos no rosto que também podem ser feitos no verão?

Priscilla: No verão, a gente precisa lembrar que procedimentos que deixam a pele muito fina ou que agridem muito a epiderme, que é a camada mais superficial da pele, não são recomendados. Evitamos os peelings, o laser de CO2 fracionado ou Erbium fracionado. Se você fizer numa época que não está tão quente, é melhor. A partir de março por exemplo. Mas quero ressaltar que em regiões onde é calor o ano inteiro e quando o procedimento é feito com moderação com o especialista certificado e cuidadoso, não há problema. ele saberá orientar os cuidados certos para cada tratamento em qualquer época do ano.

Um bom tratamento estético para o verão é a aplicação de toxina botulínica, também conhecido como Botox. No verão,com o sol mais forte, a gente tem a tendência a franzir o olho, o que forma ainda mais pés de galinha, o botox pode ajudar a evitar isso.

Pode fazer limpeza de pele, já que no verão a gente produz mais secreção de glândula sebácea.

Também podemos fazer preenchimentos.

 

Cibele: Eu tenho uma dúvida doutora, queria falar sobre o “código de barras”. Essa região que fica entre a boca e o nariz. Essas rugas são causadas em geral por quem fuma, mas também por quem faz depilação com cera quente?

 

Priscilla: Existe esse conceito, também já ouvi falar sobre isso. As linhas do código de barra, aparecem dessa forma porque a gente faz um bico para falar, para beijar, para comer e acaba formando essas marcas verticais em volta do lábio.

Nos pacientes de pele mais clara, as rugas aparecem mais rapidamente. Pacientes com mais melanina não sofrem tanto o processo de fotoenvelhecimento e perdem menos colágeno. Tenho muitas pacientes que percebem o aparecimento do código de barras quando o batom começa a borrar sozinho ao longo do dia e a escorrer para essas linhas - você já notou isso?

 

Cibele: Queria também saber a sua opinião sobre o preenchimento de lábio, porque eu tenho medo de ficar com a boca de pato, sem definição, nunca tive coragem de fazer...

 

Priscilla: Cibele, muitas paciente tem medo de fazer o preenchimento do lábio e medo de ficar com a boca esquisita e mais feia. O que posso lhe garantir é que com o especialista de sua confiança, usando um preenchimento adequado temporario a base de ácido hialurônico e não exagerando na quantidade, é muito dificil disso acontecer.

O preenchimento de lábio tem tantas nuances e detalhes que podem deixar a paciente mais bonita. A partir de uma determinada fase da vida, os lábios começam a afinar e ele pode deixar quase todas as mulheres e muitos homens também mais bonitos! Principalmente se feito com parcimônia e cuidado. Se sua queixa for especificamente as rugas de código de barras, você pode apenas preencher o contorno dos lábios, sem dar volume ou aumentá- lo. 

Mas se, ainda assim, você tiver receio em se submeter ao preenchimento de lábio. Existem muitos tratamentos para estimular o colágeno a base de lasers que levam a uma diminuição das rugas e realce dos lábios. Alguns deles podem ser feitos especificamente para melhorar a região em torno dos lábios, por dentro da boca.

 

Cibele: Qual o procedimento cirúrgico mais procurado aqui no Brasil?

 

Priscilla: De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, os procedimentos cirúrgicos mais procurados são a prótese de mama e a lipoaspiração.  Procedimento estético, sem cirurgia, mais procurado no Brasil e no mundo é a toxina botulínica, o Botox.

 

Cibele: Queria falar sobre a reposição da vitamina D. A gente sabe que o sol é uma grande fonte desta vitamina. Até que ponto é necessário usar ou não o filtro solar para que a vitamina D chegue até a gente?

 

Priscilla: Este é um ponto muito importante.  A vitamina D é responsável pela prevenção de inúmeras doenças, entre elas depressão, diabetes, alguns tipos de câncer... Nós precisamos dela para sobreviver e a forma mais eficaz de obtê-la é através da exposição ao sol - 15 minutos por dia. Como temos vivido muito em ambientes fechados, não estamos nos expondo tanto ao ar livre e muitas pessoas estão precisando suplementar a vitamina D através de remédio.

Isso se deve também ao uso de filtro solar. O filtro solar impede em 90 por cento a absorção da vitamina D. Se você tomar sol sem o filtro, por 15 minutos você vai absorver 1.500UI de vitamina D.  Você pode receber esse sol numa parte exposta da perna ou do braço, andando na rua, caminhando até seu trabalho, escola ou outra atividade. Se você estiver com o protetor solar, isso cai para 150UI. 

 

Cibele: Existe alguma parte do corpo que seja mais recomendada, que absorva mais vitamina D?

 

Priscilla: Não, qualquer parte do corpo absorve de forma igual. É importante dizer que a quantidade da vitamina D absorvida pelo sol é muito maior do que a que você consegue com o alimento. Uma posta de salmão, por exemplo tem 100 unidades da vitamina. Uma gema do ovo, 20 unidades. É importante a reforçar a necessidade de se expor esses 15 minutos ao sol, todos os dias.

Nos países em que há pouca incidência do sol, como nas zonas temperadas, as pessoas são incentivadas a tomar vitamina D com suplementos desde a infância.

 

Cibele: O que você aconselha, qual o melhor horário para tomar sol?

 

Priscilla: A recomendação médica é antes das 10h ou após às 16h. É importante levar as crianças e os bebês para pegar esse sol. Eles também precisam dessa vitamina. E não precisa expor o seu rosto. Você pode pegar este sol no braço ou na perna e após esse período de 15 minutos, voltar a se proteger.

 

Cibele: Qual tratamento que você não aconselha de maneira nenhuma a fazer no verão?

 

Priscilla: Acho que não tem nenhum tratamento completamente proibido, mas acho que os menos recomendados são os peelings mais profundos, peeling de Fenol e laser de CO2 fracionado, devem ser evitados ou feitos com muita cautela por médicos especialistas habilitados.

 

 

ATENÇÃO: As informações deste artigo têm o objetivo de trazer a público questões médicas. Como recomenda a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP, escolha o cirurgião plástico de sua confiança para esclarecer suas dúvidas e fazer uma avaliação personalizada do seu caso.
 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Destaques

Minha experiência com o Laser CO2 Fracionado Light

September 6, 2019

1/10
Please reload

Please reload

Siga-me
  • Facebook - Grey Circle
  • Instagram - cinza Círculo
Please reload

CRM/SP 100766

Cirurgiã plástica, graduada

pela USP, com residência em Cirurgia Plástica e Cosmiatria

 no Hospital das Clínicas da FMUSP

HOSPITAL 9 DE JULHO

Rua Peixoto Gomide, 263 

São Paulo - SP

Tel: (11) 3147-9430

 agendamento@h9j.com.br 

PARAÍSO

Rua Maria Figueiredo, 595, conj 63 

São Paulo, SP 04002-003

Tel:(11) 3050-6300

recepcao@ellasaude.com.br

HIGIENÓPOLIS

Rua Mato Grosso, 306, conj. 1602 

São Paulo, SP 01239-040

Tel:(11) 2114-6080

plotierzo@gmail.com 

© 2017 AC Assessoria de Comunicação

Priscilla Lotierzo é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

  • Grey Instagram Icon
  • Grey Facebook Icon
  • Doctoralia